Fonte: Revista Panorama da Aquicultura.

Tente imaginar como uma fazenda referência em cultivo de arroz, detentora de alta tecnologia de produção desse cereal, tornou-se o maior empreendimento em reprodução e melhoramento genético de alevinos de tilápia do país. É uma história de inovação, empreendedorismo e muito trabalho que você conhecerá agora.

Em 1992, Ricardo Neukirchner assumiu a administração da Fazenda Belmonte, no município de Rolândia/PR. Recém-formado em agronomia, Ricardo pretendia dar continuidade à tradição e legado tecnológico do cultivo do arroz, quando descobriu que o negócio era deficitário. Tornava-se urgente inovar e diversificar os negócios.

Diante da abundância de água decorrente do cultivo do cereal, Ricardo tomou a iniciativa de iniciar um empreendimento de engorda de tilápias, pois percebeu que havia um futuro promissor nessa área, baseado em experiências observadas no exterior. De imediato, enfrentou todas as dificuldades de um setor incipiente e percebeu a janela de oportunidades que havia na área de alevinos, uma vez que não havia profissionalismo para um fornecimento estável deste produto durante todo o ano, e não se falava em melhoramento genético.

Em 1993 convidou seu principal fornecedor de alevinos e grande conhecedor do assunto (o técnico em piscicultura Cláudio L. Batirola) para criar uma empresa cuja missão era ser reconhecida como líder em tecnologia genética, produção e distribuição de alevinos. Assim, nasceu o desafio. Desde sua fundação, em 1994, a Piscicultura Aquabel desempenha importante papel no cenário nacional da aquicultura, devido à sua atuação norteada pelos ideais dos fundadores e uma profunda crença no mercado. Segundo Ricardo Neukirchner “a tilápia tem potencial para competir com o frango”, diz.

Pioneirismo

Nos primeiros anos os sócios enfrentaram as dificuldades típicas de uma atividade em formação: mercado consumidor instável, dificuldades técnicas, burocracia excessiva para importar tecnologia, falta de incentivos para investimentos em tecnologia nacional de produção e melhoramento genético, falta de mão de obra capacitada, falta de legislação, etc. Hoje, superadas as adversidades, a produção da piscicultura em 2014, com a inauguração da unidade do Ceará, deve superar 100 milhões de alevinos no ano, resultado de significativos investimentos realizados ao longo de sua história, que fizeram da Aquabel uma empresa pioneira em diversas frentes:

- Pioneira em incubação artificial de ovos de tilápia, método que proporciona 100% de reversão sexual dos alevinos;
- Pioneira em utilização de estufas na produção de alevinos durante o inverno;
- Pioneira em utilização de reprodutores de tilápias melhoradas geneticamente pelo DNA;
- Pioneira em produção de alevinos com rastreabilidade pelo DNA;
- Pioneira na produção de alevinos em diversas regiões do País ao mesmo tempo;
- Responsável pela importação e introdução comercial da tilápia Tailandesa no Brasil (1996), um dos principais peixes cultivados atualmente;
- Responsável pela importação, introdução e distribuição da tilápia Supreme, peixe com melhor desempenho zootécnico;
- Responsável pelo desenvolvimento da nova linhagem Premium Aquabel, peixe que está substituindo a Tailandesa e a Supreme no mercado.

Qualidade Genética

Todo produtor de tilápias deseja obter o maior resultado com o menor custo. Em outras palavras, maior produção de filé por carcaça com o menor consumo possível de ração e demais insumos. Os caminhos possíveis para isso são a melhoria do sistema de confinamento e engorda e a melhoria da qualidade genética dos peixes. Essa última proporciona maior ganho de peso por ração consumida e maior resistência às patologias endêmicas em nosso país. Esse é o foco da Aquabel: manter a evolução constante da qualidade genética de seus alevinos, hoje reconhecidos no mercado como excelente opção. Mas nada se compara ao que está em andamento: a Aquabel é a primeira empresa privada do setor a criar um laboratório para pesquisa e desenvolvimento da qualidade genética da tilápia no Brasil. Na cidade de Ilha Solteira/SP, em parceria com AquaInNovo, maior grupo chileno de melhoramento genético de peixes, instalou a Unidade de Melhoramento Genético da Aquabel com o objetivo de produzir gerações de tilápias que superem tudo o que já foi conquistado até aqui. Tudo isso por meio de transferência de tecnologia e desenvolvimento de metodologia própria. Sua equipe altamente especializada é formada por profissionais brasileiros e chilenos com doutorados na área, e um geneticista exclusivo trabalhando na empresa. “Em pouco tempo teremos resultados excepcionais para toda a indústria da piscicultura brasileira”, promete Ricardo Neukirchner.

Aquabel_informe_Mapa

Do Norte do Paraná para todo o Brasil

O crescimento do mercado produtor gerou novos desafios, sendo preciso atuar próximo às áreas com vocação econômica para a produção de tilápias, pois isso proporciona logística rápida e eficiente. “Afinal de contas, trata-se de transporte de carga viva e vulnerável”, enfatiza Claudio Batirola, lembrando que é preciso garantir o abastecimento do mercado, durante o ano inteiro, especialmente no inverno, época em que a produção de alevinos cai em função das baixas temperaturas.

O ciclo reprodutivo da tilápia é muito sensível à temperatura e há uma faixa estreita de temperaturas limites para que ocorra a reprodução. Esses desafios foram enfrentados por meio de investimentos em unidades produtivas e frota própria para distribuição.

Unidades produtivas

A distribuição geográfica das unidades, além de facilitar as entregas, proporciona diversidade de climas que permite manter a produção constante de alevinos, pois não faz calor ou frio excessivo em todas as nossas unidades produtivas ao mesmo tempo. Sempre há unidade produtiva em temperatura ideal, que permitirá abastecer as outras unidades que estejam, temporariamente, enfrentando os meses de inverno ou verões muito quentes. Com temperaturas adequadas durante todo o ano, a Região Nordeste tem potencial para tornar-se líder nacional em produção de tilápias.
Para atender os estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia foi inaugurada em 2012 a unidade de Recife/PE.

Para atender os estados da Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão, foi criada outra unidade em 2013, próxima a Fortaleza/CE, em parceria com a Bomar Pescados, importante empresa do setor de maricultura do Estado do Ceará.

Inf_Aquabel_Tab01

Essas ações contribuirão decisivamente para o desenvolvimento da piscicultura no Nordeste brasileiro. Com essas duas novas unidades, em conjunto com as do Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul e Goiás, a Aquabel atende os principais produtores e frigoríficos de tilápia de todo o Brasil, garantindo pontualidade e regularidade nas entregas, com um produto de qualidade genética, saudável e seguro.
Frota própria para distribuição

Aquabel_informe_Caminhao Aquabel_informe_Carro

Por se tratar de carga viva em um setor produtivo muito específico, não há em nosso país, operador logístico especializado. Assim, foi necessário investir constantemente em aquisições periódicas de veículos adequando-os para o transporte de alevinos, e promover treinamento continuado do pessoal para essa atividade. A frota atual conta com 21 veículos de transporte que atendem um raio de 1.200 km em torno de cada unidade produtiva. Considerando a distribuição das unidades produtivas pelo país, já atendemos com segurança as Regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste.

O futuro

Diante de suas responsabilidades para com os produtores nacionais e o desenvolvimento do setor, a Aquabel busca participar ativamente dos principais fatos e eventos na área, incluindo o desenvolvimento e criação de algumas leis estaduais que possibilitaram a legalização da atividade. Leis estas inexistentes devido a imaturidade do setor. A empresa representou o setor privado nacional no lançamento do Plano Safra, do Ministério da Pesca e Aquicultura, ocorrido em outubro de 2012, em Brasília, com a presença da Presidenta Dilma; proferiu palestras em simpósios; fez visitas internacionais na área de piscicultura; participou na missão do Governo Brasileiro para o setor da pesca e aquicultura; foi à Israel, para conhecer as experiências de um país que mesmo sem água em abundância é referência mundial em aquicultura; esteve presente na 4a Conferência Mundial da Tilápia, ocorrida em outubro, no Rio de Janeiro, e em diversos outros eventos nacionais de fomento da aquicultura.

Aquabel_informe_GraficoNovo2

Aquabel_informe_AereaCeara

A Aquabel acredita que um mercado forte, coeso e relativamente estável será atingido somente pela ação conjunta do setor produtivo organizado; do Governo Federal, que tem a responsabilidade de estabelecer marcos regulatórios que permitam dar estabilidade política ao setor, além de investimentos em marketing e ações que incentivem o consumo de peixe. Para isso investe em parcerias institucionais, dentre as quais destacamos o relacionamento com o MPA – Ministério da Pesca e Aquicultura, Associação Brasileira dos Criadores de Tilápia – ABCT,  Sociedade Rural do Paraná, Governo do Estado do Paraná, AB-Tilápia – Associação Brasileira Indústria do Processamento da Tilápia, e diversas outras associações de produtores. A visão de futuro da Piscicultura Aquabel é otimista, pois a produção vem crescendo rapidamente e projeta ótima tendência para os próximos anos, como pode ser observado no gráfico de produção da empresa, dos últimos 10 anos.